Durante o recente ataque no Zoom, as mulheres negras reagem e resistem.

Hoje, AfroResistance foi agredide durante nossa chamada de Zoom "A guerra global contra os pessoas negras e nossa Resistência histórica Global”. Essa chamada forneceu interpretação simultânea de português e espanhol enquanto transmitida em espanhol pelo ao vido pelo Facebook. 

 

Durante a teleconferência, nossos palestrantes, Evelyn Alvarez, Yolanda Arroyo, Juanita Frances Bone e Sara Quiñonez acompanhados por Lamar Bailey Karamañites e mais de 50 participantes via Zoom, e cerca de 450 espectadores ao vivo no Facebook foram violados por vozes associadas a homens, que falavam espanhol muito fluente. O ataque incluiu ataques verbais racistas e violentos contra nossos corpos e com base no gênero.

 

Durante a ligação, muitas mulheres começaram a cantar “Vamos pueblo carajo, el pueblo no se rinde carajo”, um cântico de resistência afro-colombiana para abafar as vozes e mensagens doentias que tomaram conta de nossa chamada. Nós nos reunimos lindamente apesar do ataque.

Nós, da AfroResistance, continuaremos a tomar todas as medidas para manter nossa comunidade sagrada e segura. Não toleraremos agressões ou abusos racistas, transfóbicos, homofóbicos, sexistas, independentemente de qual forma ou plataforma. Nossa prioridade agora é nomear, abordar e lidar com os danos causados ​​e manter nossa comunidade segura e sagrada por todos os meios necessários.

 

Somos uma organização liderada por mulheres negras que continuará a defender os direitos de todas as pessoas identificadas como mulheres, aqui e no exterior.

 

A nossa chamada programada para amanhã, que será realizada em português, não será realizada com Zoom para o público. Isso significa que, infelizmente, não seremos capazes de fornecer uma interpretação da maneira que a justiça de linguagem exige. Infelizmente, nossa comunidade que precisa de uma tradução para entender completamente a conversa será afetada e pedimos desculpas. Apenas para esta chamada, à medida que nos reagrupamos, forneceremos tradução de texto ao vivo através das caixas de comentários durante o feed ao vivo nas redes sociais. A tradução será fornecida em inglês e espanhol.

 

Agradecemos as várias mensagens de suporte, e assim que encontrarmos medidas para nos manter segures, manteremos você informade.

 

Em solidariedade,

 

Equipe AfroResistance

© 2020 by Afroresistance.org

  • Facebook ícone social
  • Twitter
  • Instagram